As histórias de usuários são descrições concisas das necessidades do usuário sob o ponto de vista dele. Essas histórias fazem parte de uma abordagem ágil que muda o foco de escrever sobre recursos para discuti-los.

Geralmente seguem um modelo simples:

Como um <tipo de usuário>, eu quero <algum objetivo> para que <algum motivo>.

Todas as histórias de usuários que seguem a metodologia Agile incluem uma ou duas frases escritas. Essas frases são o resultado de uma série de bate-papos sobre a funcionalidade desejada e são mais importantes do que qualquer texto.

user stories map
Exemplo da construção de uma user story.

Quando essas histórias representam itens muito extensos ou sem detalhes suficientes para serem desenvolvidos individualmente, chamamos de Épico. Um Épico nada mais é do que uma grande User Story. Normalmente elas dão origem a uma carga maior de desenvolvimento ou representam a ideia do projeto como um todo, sendo criadas outras User Stories a partir dela.

Quando temos uma coleção de histórias de usuários que podem ser relacionadas, chamamos de Tema. São várias as razões para agrupar Stories. Elas podem, por exemplo, definir uma meta do negócio ou serem histórias mais detalhadas provenientes de um mesmo Épico.

Independente do formato ou representação, o que importa é que a informação contida seja entendida e usada de maneira correta pela equipe de desenvolvimento.

As histórias começam a ser desenvolvidas um pouco antes do início do projeto. Todos da equipe participam com o objetivo de criar um backlog do produto que descreva a funcionalidades a serem adicionadas ao longo do ciclo. Algumas dessas histórias, sem dúvida, serão Épicos. Posteriormente, esses  Épicos serão decompostos em histórias menores. Além disso, novas histórias podem ser escritas e adicionadas ao backlog do produto a qualquer momento e por qualquer pessoa.

O backlog do produto, ou backlog product, é onde encontramos tudo que precisa ser feito para que o produto seja desenvolvido de forma priorizada. Ele é ordenado de maneira que os primeiros itens sejam pequenos e detalhados o suficiente para serem aceitos no próximo Sprint para desenvolvimento. Então, antes de detalhar é necessário priorizar os itens adicionados.

Suas User Stories, uma vez concluídas, devem servir como documentação viva. Use-as como referência para qualquer dúvida que surgir no futuro. Vale lembrar que essa técnica não é parte obrigatório no desenvolvimento de um projeto. Se você acredita que seu negócio pode se beneficiar dessa abordagem, faça o teste e peça um feedback da sua equipe.