Neuromarketing: lojas virtuais mais persuasivas

O Neuromarketing é uma das ferramentas mais versáteis e poderosas que os profissionais da área da comunicação têm hoje em suas mãos. Desenvolvido para auxiliar na hora da criação de novas estratégias de vendas e conversão, o Neuromarketing une duas áreas que já flertavam antes mesmo do termo ser cunhado: a neurologia e a psicologia do consumidor.

Funcionando como um dos braços do Marketing Digital, as implementações de Neuromarketing para e-commerces e sites é uma das formas que os profissionais têm de aumentar os leads com engajamento e gerar conversões para dentro da plataforma. Sites como o Facebook, Instagram, Amazon e outros aplicam técnicas de Neuromarketing dentro de suas plataformas, obtendo muitos resultados positivos por parte de seus usuários, melhorando a relação com eles e implementando novas formas de navegação.

O Neuromarketing pode ajudar meu e-commerce?

O Neuromarketing voltado para lojas virtuais é aplicado por profissionais treinados e especializados em identificar gatilhos na jornada do consumidor. O cérebro humano passa por muitos micro-momentos de tomadas de decisão, principalmente em nossa era hiper-conectada e bombardeada a todo instante por diversos estímulos, se tornando cada vez mais difícil capturar a atenção dos usuários.

Cyborg Neil Harbisson with his antenna implant

Um marketing agressivo, que cada vez mais tem sido combatido e desgastado por sua linguagem violenta e insistente, é trocado por um marketing mais sutil, convidativo e com uma abordagem mais acolhedora. O Neuromarketing traz técnicas que despertam e facilitam o comprador na hora da tomada de decisão – a forma como o produto é descrito, o layout da página, as cores aplicadas no site, a fotografia dos produtos. Cada parte do site é pensada para capturar a atenção do usuário de forma positiva e agradável, buscando uma conexão relacional para a solução das buscas feitas por ele.

Pense nas suas últimas experiências de compras online. Agora separe elas em duas categorias, positivas e negativas, e tente encontrar os pontos em comum entre elas. Muitas vezes experiências positivas de compras estão associados a layouts de sites que são classificados como “intuitivos” e “fáceis de entender” – essa visão é o nosso cérebro mandando estímulos positivos da sua tomada de decisão, no qual ele não teve que fazer grandes esforços e  nem processas informações complexas de maneira desordenada para buscar a solução para o problema que você precisava solucionar.

Em poucas palavras, o Neuromarketing facilitará o processo de compras do seu consumidor.

Implementando o Neuromarketing na minha loja virtual

Aqui, não basta ter um site bonito. Um site bem pensado com um layout responsivo e inteligente é a chave para o sucesso, assim como textos bem redigidos e que tenha proximidade com o o consumidor – nós queremos criar familiaridade e conforto com nossos compradores para que eles não tenham que entrar em processo de estresse enquanto tomam decisões! A parte de comunicação visual e fotografia é importante também. Saber produzir um conteúdo de alta qualidade e que seja atraente para o usuário é o processo que definirá o sim ou o não na hora da compra.

Uma outra forma é a criação de um relacionamento com o seu consumidor. O canal de compras deve sempre manter uma porta aberta, com e-mail de boas-vindas, dicas de compras e até mesmo de lembretes de produtos abandonados nos carrinhos de compra que podem entrar em promoção caso use um código de desconto, por exemplo.

Frases que tenham elementos de gatilho para a conversão de compra (“Apenas 2 no estoque!”, “Últimos dias”, etc.) e áreas de comentários para recomendação do produto também são fatores que influenciarão neste processo.

Fique ligado nos Dark Patterns

Vale ressaltar que essa forma de estratégia com gatilhos de conversão deve ser usada com muita responsabilidade; não queremos enganar o consumidor a fazer algo que não quer por vieses coginitivos. E aí entra em questões relacionadas a White Hat (ser benevolente) e Black Hat (projetar com ética questionável).

Dark Patterns são truques de neuromarketing usados em sites que levam o usuário a se cadastrar e comprar produtos que ele não tinha a real intenção de adquirir. Quando entramos num site “escaneamos” a página, sem realmente ler cada texto contido nele. O darkpattern entra nesse momento, com mecanismos criados com o intuito de forçar ou induzir alguma ação que o usuário não queira fazer. Estratégias como essa geram frustração para o usuário e devem ser evitadas.

Como posso implementar técnicas de Neuromarketing no meu e-commerce?

Uma equipe especializada e multi-disciplinar pode te ajudar nesta tarefa. A implantação de técnicas de neuromarketing devem levar em conta todo o planejamento de marca, pensando não apenas no e-commerce, mas no posicionamento da empresa dentro do mercado.

Com uma equipe que saiba como pesquisar, implementar, monitorar e acompanhar essas ações no dia a dia de vendas, você pode ter um crescimento positivo não apenas nas suas vendas, mas também na relação com seus clientes, criando mais engajamento nas redes sociais, fidelidade entre os que já compraram e melhorar a forma como a sua empresa é vista.

Se quiser saber mais sobre nossas soluções de Neuromarketing para e-commerces, entre em contato com a nossa equipe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda com seu site, sistema ou aplicativo?

Nós ajudamos negócios de todos os tamanhos com design, tecnologia e estratégia digital

Conheça melhor a Homem Máquina