User Story Mapping – tarefas com foco no usuário

Entenda o que é, quais as vantagens desse workflow e como aplicar ele no dia a dia da sua equipe. Criar valor para o seu cliente é uma das partes fundamentais quando falamos em lançamento de produtos, campanhas e até mesmo serviços. Uma história consistente e que se conecte com o seu usuário pode ser a peça fundamental para o sucesso da sua mensagem.

O que é User Story Mapping?

O User Story Mapping é uma das técnicas que aplicamos quando criamos histórias para os nossos usuários. Usando o ponto de vista do cliente, a dinâmica é voltada para o usuário e para como vai ser a experiencia dele com o software desenvolvido.

Criada por Jeff Patton em 2010, ele diz que “pessoas contam histórias legais sobre funcionalidades que elas gostam. Se elas podem contar a história antes, por que não depois?”. Essas pequenas histórias podem ser chamadas de “client sides”, e servem para que nós conversemos melhor com a usabilidade daquilo que estamos desenvolvendo.

Resumidamente, o User Story Mapping é um exercício simples que pode ser conduzido em equipe que te ajuda a definir a jornada de usuário com o seu produto. Se existem gargalos e onde eles estão, quais são as necessidades que estão sendo supridas e se existe alguma demanda que ainda não foi dada a devida atenção.

User Story Mapping, Personas e Backlog são a mesma coisa?

Não! Embora tenham objetivos em comum e possam carregar informações que conversam entre si, o backlog é um grande compilado de informações prévias ao produto e as personas são usuários idealizados para cada tipo de produto a ser desenvolvido.

O User Story Mapping está muito mais ligado a metodologias e pode conter as informações levantadas por backlogs e personas, mas de uma forma muito mais ágil.

O enfoque do user story maping é sempre o usuário, e não as tarefas por si só

Então, no lugar de se prender a backlogs extensos e pouco convidativos ou personas que não refletem a realidade das coisas, o User Story Mapping te ajuda a priorizar a visão do cliente de forma mais contextualizada e completa para os objetivos daquilo que você está desenvolvendo.

Como eu aplico o User Story Mapping?

A estrutura é simples: Visão -> Objetivos -> Atividades -> Tarefas -> User Story.

Você precisa se colocar no lugar de um usuário navegando o produto. A fórmula de Mike Cohn, co-fundador da Scrum Alliance, é uma das melhores para serem utilizadas:

“Como um [tipo de usuário], eu quero [um tipo específico de recurso] para que [uma demanda seja atendida]”; Ou seja, “eu, como consumidor de moda online, quero separar as peças por cor para que eu possa ver as blusas vermelhas disponíveis”.

E embora pareça simples, essa redução de necessidade, tarefa e objetivo é um processo complexo que envolve todo o time dentro da programação do aplicativo, então aqui vão algumas recomendações quando você começar a criar os seus User Story Mapping:

  • Envolva o seu time de desenvolvedores e seus profissionais de design, UX e planejamento;
  • Convide o seu cliente ou o ponto de contato principal que tenha um bom conhecimento do produto a ser desenvolvido;
  • Para visualizar melhor, blocos autoadesivos, quadros brancos e mapas físicos são um começo melhor;
  • Entenda que essa é uma técnica que pede dinâmica e movimentação das equipes, então não deixe de reservar uma sala para que a conversa tenha um fluxo melhor;

Os sete passos para criar um User Story Mapping consistente:

  1.  Crie um quadro para a jornada, sempre pensando em: qual é o problema que queremos resolver?; Quem é o usuário?; e Por que isso está sendo criado?
  2. Defina uma base para a sua história. Ou seja, crie cada passo que o usuário terá que dar para cumprir o seu objetivo, mas de maneira resumida;
  3. Identificar as atividades de cada grupo, separadas por objetivos em comum para cada um deles;
  4. Divida as tarefas grandes em pequenas tarefas, transformando os passos da sua base (o passo 3, está lembrado?) em passos mais detalhados;
  5. Preencha os espaços em branco com um olhar cuidadoso no mapa que está construído até agora. Identifique as tarefas ou passos que estão faltando e comece a preenchê-los;
  6. Priorize as suas tarefas menores, mas sem perder a base delas de vista. Uma das nossas sugestões é separá-las em “Gostaria”, “Poderia” e “Deveria”.
  7. E, ao final de tudo, “junte” as tarefas que se repetem ao longo do mapa criado.
Exemplificando com um pouco mais de clareza, o resultado final deveria ser algo semelhante a isto

Agora que você já sabe bastante sobre o User Story Mapping, é legal saber também que existem diversas ferramentas para te ajudar a desenvolver essa metodologia internamente com a sua equipe. As nossas favoritas você confere na lista abaixo:

  • StoriesOnBoard – Ferramenta de user story mapping integrável com Trello e Jira para criar backlog.
  • Templates do Figma – Templates de user story mapping produzidos pela ferramenta de prototipação Figma
  • CardBoardit – Crie rapidamente seu mapa com interface de cards drag-and-drop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda com seu site, sistema ou aplicativo?
Nós ajudamos negócios de todos os tamanhos com design, tecnologia e estratégia digital Conheça melhor a Homem Máquina